Anúncios

Archive for 17 de abril de 2017

André Negão ameaça “colocar o nabo” em dissidentes de seu grupo no Corinthians

abril 17, 2017

Felipe Ezabella, Raul Corrêa da Silva, Sergio Alvarenga e Fernando Alba

Em meados de 2016, cerca de 30 conselheiros do Corinthians (num universo de 200), eleitos na chapa “Renovação e Transparência”, romperam com o grupo, para, meses depois, participarem da tentativa de derrubar o atual presidente, Roberto Andrade.

À época, e até então, os caciques da turma mantiveram-se calmos.

Os dissidentes tinham pouca relevância e a sangria, depois do acordo em que decidiu-se pela permanência do mandatário alvinegro, parecia estancada.

Ledo engano.

Meses depois, quatro líderes do grupo “Corinthianos Obsessivos”, que eram pilares de sustentação das recentes gestões (Sanches, Gobbi e Andrade), todas investigadas pela Polícia Federal, criaram um novo movimento, que nomearam “Corinthians Grande”, e posaram para foto no restaurante Loup, nos jardins: Felipe Ezabella, Raul Corrêa da Silva, Sergio Alvarenga e Fernando Alba.

Foi o suficiente para, na mesma semana em que se via acossado por revelações da Operação Lava-Jato, o vice-presidente do Corinthians, André Negão, em surto, realizar diversas ameaças pelas mais distintas mídias sociais.

O objetivo, mais do que atingir os quatro citados (que já estão rompidos) é claro: intimidar novas dissidências, com ameaças explícitas de violência e algumas veladas, que indicam delação de procedimentos irregulares cometidos pelos que, por ventura, se atrevam a roer a corda.

Áudio revelado pelo Blog do Perrone, mostra André Negão dizendo:

“Eu sei todo mundo que já levou vantagem em alguma coisa, fizeram alguma coisa, trabalharam, levaram dinheiro do clube ou fizeram alguma coisa.”

“Então é o seguinte, eu não tenho problema com ninguém, não. Ou tá a favor ou tá contra. Quem estiver contra vai sentir o peso do cajá.”

“Sabe o que é cajá? Aquele chicote que bate e estala, vai estalar no couro de todo mundo. Quem tem algum problema que se cuide, porque vai estalar o chicote”.

Mas não parou por ai.

O Blog do Paulinho teve acesso à novos áudios, em que o teor de intimidação se acentua:

Em mensagem direta aos líderes do “Corinthianos Obsessivos”, André Negão, com a elegância habitual, profere:

“Estou avisando… avisa todo mundo que não tem conversa… eu to brabo (sic) mesmo, fiquei revoltado com o que eles estão querendo fazer…”

“(…) fazendo grupinho, fazendo reuniãozinha com quatro caras na Zona Sul e achando que vão mandar no Corinthians? Vão sentar no nabo !”

“Não tem conversa…. pode avisar que não tem conversa… enquanto eu estiver ai, não vai… vai ter que vir falar comigo… vai ter que vir de joelho agora porque o nabo vai entrar”

“(…) que fique bem claro: eu não tenho rabo preso com nada… manda levantar, manda ir atrás… vão sentir o nabo !”

O vice alvinegro segue nervoso, dizendo que “tomará providências”:

“Vocês não estão entendendo… eu estou falando que eu vou tomar providências… então, pode avisar todo mundo: ou tá do nosso lado ou tá contra…”

“(…) a Renovação e Transparência não tem dono… a Renovação e Transparência elegeu cem conselheiro (sic) e vai continuar trabalhando pro clube… fez CT, reformou o clube, fez tudo, foi campeã mundial, foi campeão da Libertadores… tem que respeitar !”

“Nós estamos em todos os lugares, mas tem que respeitar quem está na direção do clube… não pode querer desmoralizar… não pode querer ficar fazendo reuniãozinha achando que vai ditar ordem…”

“(…) já fizeram cagada pra caramba ai… não vai ditar ordem não! Nós vamos tomar providência ! Pode avisar que eu vou tomar providência !”

Negão afirma ainda que fará de tudo para que dissidentes não possam mais, sequer, frequentar o Parque São Jorge:

“Eu quero ver ! Manda eles vir ! Manda eles vir com grupinho que eu to esperando ! (sic) Avisa que eu to esperando ! Pode avisar…. aqui não tem “bafo de boca”… eu vou trabalhar pra caramba para que não entrem no clube”.

O destempero do vice-presidente do Corinthians, acentuado pelos desdobramentos da Operação Lava-Jato, que o acusa de receber vantagens da Odebrecht como preposto do deputado federal Andres Sanches, revela não apenas que o grupo “Renovação e Transparência” se dissipa a cada escândalo (e são vários), como também o “modus operandis” de seus principais líderes, que não se constrangem em cobrar favores e lealdade, nem que seja por conta de chantagem, evidenciando, ainda, desvios de comportamento que, segundo as próprias palavras do dirigente, “levaram dinheiro do clube”.

Confira abaixo a íntegra dos desabafos e cobranças de André Negão com os dissidentes da chapa “Renovação e Transparência”.

Anúncios

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

abril 17, 2017

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Blogueiros

Rodrigo Caio, Zé Roberto e a cultura do povo brasileiro

abril 17, 2017

A rodada de ontem das semifinais do Campeonato Paulista foi especial não somente pelos embates que resultaram nas vitórias, justas, da Ponte Preta sobre o Palmeiras e do Corinthians frente ao São Paulo, mas por exemplificar nuances do comportamento habitual de grande parte do povo brasileiro.

O primeiro caso se deu na tentativa do jogador Zé Roberto de enganar a arbitragem em ridícula simulação de agressão ao rosto, quando, em verdade, o adversário mal havia lhe tocado o peito.

Parece que os Deuses do fuyebol, diante da indecência, puniram-no minutos após, no escorregão que resultou no terceiro gol ponte-pretano.

O comportamento do veterano atleta palmeirense – que já tem idade para entender as consequências de seu gesto – é típico da cultura enraizada no povo brasileiro: o da malandragem ilícita, da busca de levar vantagem sobrepondo-se aos direitos do semelhante.

Felizmente, pouco mais de uma hora depois, um jogador do São Paulo tratou de demonstrar que mesmo em meio ao deserto sempre existe a possibilidade de encontrar um oásis.

O zagueiro Rodrigo Caio viu o árbitro da partida, Luis Flavio de Oliveira, contra o maior rival de seu clube, o Corinthians, amarelar indevidamente o jogador Jô, e, em raro comportamento de retidão (não dele, mas da sociedade) chamou-o para apontar-lhe o equívoco, mesmo sabendo que o São Paulo seria amplamente beneficiado com sua omissão.

Cumpriu com sua obrigação, mas num contexto de pertencimento à uma sociedade de hábitos tão reprováveis, vem sendo exaltado, por aqueles que ainda lutam, brancaleonicamente, contra a cultura da imoralidade, como se fosse uma rara agulha encontrada no interior de um palheiro.

Ainda assim, Caio encontrou, dentro da própria torcida do São Paulo, detratores que avaliaram a decência como ato de traição.

Melhor que seja visto desta maneira por esse tipo de gente.

Pior seria receber elogios daqueles que preferem comportamentos como o protagonizado por Zé Roberto, estimuladores de práticas que resultam, por fim, nos políticos corruptos que espelham, em verdade, a sociedade que representam.

Papa Francisco e a Crefisa

abril 17, 2017
USURA
substantivo feminino
  1. 1.
    juro, renda ou rendimento de capital.
  2. 2.
    econ jur contrato de empréstimo com cláusula de pagamento de juros por parte do devedor.
  3. 3.
    jur empréstimo de dinheiro a juros superiores à taxa legal; agiotagem.
  4. 4.
    p.ext. juro exagerado, extorsivo; onzena, agiotagem.
  5. 5.
    p.ext. lucro excessivo.
  6. 6.
    p.ext. infrm. qualidade ou característica de quem é avarento, mesquinho, tem apego excessivo ao dinheiro, aos bens materiais; avareza, mesquinharia, sovinice.
  7. 7.
    p.ext. B N.E. desejo exacerbado de poder ou riquezas, honras ou glórias; ambição, cobiça.

Revelamos, ontem, que a Crefisa pode se dar mal com o Vaticano após explorar, indevidamente e sem autorização, a imagem do Papa Francisco em peça publicitária em que incluiu, também, o Palmeiras.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/04/16/crefisa-podera-ser-processada-pelo-vaticano/

Basta verificar discurso do pontífice, realizado em 10 de fevereiro de 2016, na sede da Santa Igreja, para perceber que não compactua com as práticas da empresa, comandada por Madame Leila Pereira:

“Quantas famílias estão na rua, vítimas da usura”

“Quantas situações de usura somos obrigados a ver e quanto sofrimento e angústia provocam nas famílias. Tantas vezes, no desespero, quantos homens acabam por suicidar-se porque não conseguem, não têm esperança, não têm a mão estendida para os ajudar, apenas a mão que vem exigir o pagamento dos juros”

“Rezemos para que neste Jubileu o Senhor tire do coração de todos nós este desejo de ter mais, da usura, que nos torne generosos”

A Crefisa cobra, em média, juros equivalentes a 20% ao mês sob empréstimos que concede, cerca de 100% a mais do que, segundo fontes, seria a média do arrecadado por agiotas, quase 2000% acima das taxas bancárias mais conhecidas.

Rogério Ceni e Eduardo Baptista

abril 17, 2017

Corinthians e Ponte Preta praticamente selaram suas classificações às finais do Campeonato Paulista após a respectivas vitórias contra o São Paulo (2 a 0) e o Palmeiras (3 a 0).

Embora seja possível, os adversários não tem demonstrado, dentro de campo, condições técnicas suficientes para reversão das vantagens.

Rogério Ceni é um treinador promissor, mas ainda iniciante, inexperiente, e, como esperado, necessitará de tempo para maturação.

Além disso, o grupo de jogadores do São Paulo, limitado e mal-contratado, não ajuda.

O dirigentes tricolores, diante do que está por vir (eliminações na Copa do Brasil e Paulista, além de dificuldades nos próximos torneios) precisam definir os objetivos com rapidez, além de esclarecê-los aos torcedores.

Para apostar em Ceni, será necessário ter paciência, no mínimo, até o final do ano, sendo desejável que o prazo se estenda ainda por 2018.

Somente assim saberemos se o potencial demonstrado pelo Mito (da ofensividade), amadurecerá, de fato, com o equilíbrio necessário (para conseguir resultados) á ser utilizado em equipes de ponta como o São Paulo.

Em não dando certo, que Rogério siga seu caminho, que poderia ser até dentro do próprio São Paulo, talvez em funções admiistrativas.

A situação do Palmeiras é menos confortável.

O clube, iludido com a conquista do Campeonato Brasileiro (por conta de um trabalho encaixado de Cuca), liberou a esbórnia comercial de um diretor de futebol comprometido com o que há de pior no mercado (agentes de atletas), amparado por dinheiro de origem controversa, e a colocação, cirúrgica, de um treinador que aceita, sem discutir, ser parceiro de soluções e problemas que não deveriam estar sob sua alçada, e que nada tem a ver com a formação técnica da equipe dentro de campo.

Eduardo Baptista é um treinador mediano, com dificuldades em armar equipes que se sobreponham a adversários com razoável nível, afeito a práticas “luxemburguianas”, sem a estatura necessária para um clube com  o tamanho e o investimento (mesmo inadequado) do Palmeiras.

Lava-Jato, notoriedade e o sumiço das cartas

abril 17, 2017

(trechos da coluna de JUCA KFOURI, na FOLHA)

CADÊ A CARTA?

O ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez também está contemplado entre os citados na Lava Jato, como o atual vice, André Negão, algo que quem lê esta coluna sabia não é de hoje.

Como sabia como foi singelo o pedido de Lula a Emílio Odebrecht para a construção da Arena Corinthians, devidamente comprovado, enfim, pela divulgação do depoimento de Marcelo Odebrecht.

Mas, agora, quem estranha é o colunista; estranha o silêncio de Sanchez, que tantas cartas escreveu à redação desta Folha.

NOTORIEDADE

O obscuro deputado estadual Campos Machado (PTB-SP), empedernido defensor do ex-presidente da CBF José Maria Marin preso em Nova York, sai do anonimato graças à Operação Lava Jato: dois ex-executivos da Odebrecht o acusaram de ter recebido valores não declarados em espécie e o ministro Edson Fachin encaminhou à Justiça paulista petição para investigá-lo.

Menos mal que, em atitude rara nos dias que correm, o parlamentar disse em nota: “Estranho o fato de meu nome estar na lista. Não conheço ou não tenho relação com nenhum diretor ou qualquer funcionário da Odebrecht”. Que alívio!


%d blogueiros gostam disto: