Anúncios

Archive for 14 abril, 2017

Dono da Kalunga teria ameçado associado do Corinthians após críticas no facebook

abril 14, 2017

Paulo Garcia, Alberto Dualib e Olivério Junior

“Eu vou te foder… você vai ver… vou acabar com você!”… estas doces palavras, que mais parecem proferidas por bandidos, em verdade, segundo anexo em ação judicial que tramita no TJ-SP, teriam saído da boca do empresário Paulo Garcia, dono da Kalunga, em suposta ameaça ao advogado Dr. Haroldo Dantas, associado que milita politicamente no Corinthians.

Chegou ao blog que coisa pior teria sido falada, por telefone, que indicaria até insinuação de atentado á vida do agredido.

A questão veio à tona após Paulo Garcia ingressar com processo criminal de “pedido de explicações” contra Dantas, por conta do seguinte comentário, publicado no facebook:

“Andres Sanches, André Negão, Luis Paulo Rosenberg, Roberto de Andrade, Paulo Garcia e família, Sergio Alvarenga… o Corinthians precisa se livrar destes traidores da pátria corinthiana… precisamos ajudar o Corinthians a se livrar deles… antes que seja tarde !!!”

Não é a primeira vez que Paulo Garcia teria partido para ameças a quem ousou criticá-lo.

Nas últimas eleições alvinegras, em mesa política dentro do Parque São Jorge, Garcia (ao lado do desfrutável Olivério Junior), segundo testemunhas, teria soltado frases de teor semelhante contra o Blog do Paulinho, que, à época, relatava os negócios de seu irmão, Fernando Garcia, no futebol alvinegro, e do próprio, ao financiar as campanhas políticas de Andres Sanches e André Negão, ambos identificados por delatores da Odebrecht como recebedores de dinheiro da Odebrecht.

Clique no link abaixo para ter acesso ao processo movido por Paulo Garcia e à resposta, com a indicação das citadas ameaças, do Dr. Haroldo Dantas:

Paulo Garcia vs. Haroldo Dantas

Anúncios

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

abril 14, 2017

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Vice do Corinthians se apressou, lançou candidatura, mas “comeu cru”

abril 14, 2017

Logo após a divulgação da lista de investigados pelo gabinete do Ministro Edson Fachin, do STF, acusados de serem portadores de “vantagens” indevidas da Odebrecht, muita gente estranhou a não indicação de alguns nomes, citados, anteriormente, em delação.

Apressados, o deputado federal Andres Sanches (PT) e seu assessor parlamentar, o vice-presidente do Corinthians, André Negão (ambos delatados por executivos da construtora), comemoraram publicamente o que consideraram: “ufa!, escapamos!”.

Erro primário para quem, evidentemente, tem ciência sobre os próprios atos cometidos.

Sanches publicou texto risível, no instagram, dizendo “eu disse que não havia corrupção na construção do estádio”, culpando a imprensa por, supostamente, difamá-lo.

Pior fez André Negão, que enviou mensagens para o Blog do Paulinho, quase gritando “Chupa!”, para, em sequencia, como se fosse uma “fenix” renascida das cinzas, lançar, através de vídeo, sua candidatura à presidência do Corinthians, com frases de efeito, “vamos pra cima”; “agora é nóis (sic)”, “ALO Presidente”, etc.

Diz o ditado popular que os “apressados comem cru”.

Pois é: horas depois, a Odebrecht, por intermédio do delator BJ (que assistia a jogos no Camarote de Andres Sanches em Itaquera), indicou uma planilha em que, somente pelas mãos deste executivo (ou seja, há outros pagamentos ainda sendo investigados), o ex-presidente do Corinthians é apontado como tendo recebido R$ 3 milhões da construtora, dinheiro repassado, em espécie, para seu braço direito, André Negão, identificado pelo apelido “Timão”.

ATUALIZAÇÃO: em clara demonstração de destempero, André Negão acaba de soltar vídeo ameaçando os dissidentes da chapa “Renovação e Transparência”, fugindo do discurso “engraçadinho” e de “paz e amor” de antes das delações da Odebrecht.

Confira abaixo o constrangedor vídeo de desabafo e lançamento de candidatura de André Negão:

André Negão ameaça dissidentes da chapa Renovação e Transparência

Co-autor de livro com Mauro Beting é contratado para assessoria de imprensa do Palmeiras

abril 14, 2017

O jornalista Bruno Elias, co-autor do livro “Meu nome é Enea – o maior campeão do Brasil”, em sociedade com Mauro Beting, acaba de ser contratado para trabalhar na assessoria de imprensa do Palmeiras.

Trabalho que, como demonstra o teor do livro (chancelado oficialmente pelo clube), já realizava de maneira informal.

Mauro Beting, que faz propaganda para empresa de apostas esportivas Sportingbet, é o maior fornecedor de serviços de comunicação do Palmeiras, que englobam obras literárias diversas, apresentação de eventos oficiais, curadoria de restaurantes temáticos, etc.

A contratação de Bruno é prova incontestável de que o prestígio de Beting no clube parece imune às controversas alterações de cenários políticos alviverdes.

RESPOSTA DE MAURO BETING

Grande Paulinho, abraços, amigo.

Bruno Elias é um jornalista excelente, um palmeirense muito maior do que eu, e uma pessoa muito melhor do que nós dois juntos.

Ele trabalhou no departamento de história do clube – onde o conheci. Foi fundamental em alguns dos trabalhos que fiz para, pelo, com o Palmeiras: livro oficial do centenário (a convite do clube), produção associada do filme oficial do centenário do Palestra Italia (documentário feito pela Canal Azul, que me contratou), e a curadoria cultural da Cantina Palestra (projeto do Sporfood, a empresa que me contratou), em parceria com o clube.

Bruno Elias é um cara que você precisa conhecer, Paulinho. Conhece demais a história do clube. Como Fernando Galuppo, Jota Christianini, José Ezequiel Filho, Miro, Luciano Pasqualini. Ele é referência histórica e ética do Palmeiras. Como nosso amigo Celso Unzelte, no Corinthians. Michael Serra no São Paulo. Odir Cunha no Santos. Nomes incontestáveis.

Pena que talvez você não os conheça. Fazem um trabalho excepcional. Muitas vezes melhor que o meu. Mas não fazem tanto ou não aparecem tanto quanto eu. Sem cabotinismo: nenhum jornalista fez tantos trabalhos com, para, pelo e por um clube. E me expondo tanto a ponto de ter um post como esse. Todos os trabalhos pagos por parceiros, não pelo clube. Muitos deles “pagos” por mim, já que não cobrei, e não deixei cobrarem. Pode apostar nisso (oferecimento Sportingbet.com).

E nem conto o dinheiro que ajudei a gerar para o clube pelos royalties e direitos devidamente pagos. Em suma: dou dinheiro ao Palmeiras – e não pouco em 9 livros, dois documentários, outros trabalhos.

De fato, passo imune por algumas administrações. Fiz festas e trabalhos gratuitos para quatro presidentes distintos. E fui processado pelo Mustafá. Outro mérito. E, como ele mesmo diz, o ex-atual tudo no clube não gosta de mim. Mas uma coisa ele não pode falar deste aqui: nunca cobrei nada do clube. A não ser a festa popular do centenário, e por 1/3 do preço, para pagar multa de outro evento que tive de cancelar.

Pena que você não citou outros colegas que trabalham pelos clubes de modo igualmente independente. Justamente por serem independentes como eu – ainda que menos expostos. Colegas e amigos que fazem o que faço pelo interesse de propagar e perpetuar a história do clube e da gente que o faz. Cobertura que não tem preço. E nunca põe preço.

Bruno Elias só está onde está pela competência e conhecimento. E pelo caráter e seriedade de um cara sensacional. Pessoa e profissional que não pode em momento algum ser discutida.

Contratação tão boa do Palmeiras como as do elenco dos últimos anos. Muitas delas de causar inveja aos rivais.

O motivo real para uma nota, caro Paulinho, absolutamente desnecessária.

Boa Páscoa, amigo. Continuo respeitando muito o colega. E entendi o que você quis dizer. Pena que expondo um cara que absolutamente não merecia qualquer questionamento.

Goleiro indiciado por homicídio culposo é filho do jornalista Beto Saad

abril 14, 2017

O goleiro Rafael Afalo (20) foi indiciado por homicídio culposo após, segundo informações policiais, atropelar, dirigindo em alta velocidade, o ambulante Matheus da Silva Nascimento (17), na avenida Epitácio Pessoa.

A ocorrência foi flagrada por câmeras de segurança.

Rafael foi objeto de matéria do Blog do Paulinho, em 2014, dando conta de que sua contratação pelo Corinthians se deu pela aproximação de seu pai, o jornalista Beto Saad, da BAND, com o ‘dono do clube”, Andres Sanches.

https://blogdopaulinho.com.br/2014/11/14/promiscuidade-filho-de-beto-saad-e-goleiro-sao-paulino-e-recebe-salarios-do-corinthians/

https://blogdopaulinho.com.br/2014/11/14/promiscuidade-filho-de-beto-saad-e-goleiro-sao-paulino-e-recebe-salarios-do-corinthians/

Saad é conhecido por trocar afagos públicos (e alguns favores) com a cartolagem nacional.

O contrato de Afalo não foi renovado pelo Timão (por conta de deficiência técnica) e o goleiro estava em período de testes na equipe “B” do Santos Futebol Clube, que, após o acidente, negou qualquer vínculo formal com o jogador.

Brasil, um país de cornos

abril 14, 2017

Da FOLHA

Por MARILIZ PEREIRA JORGE

Ser corno é uma das piores coisas da vida. Levamos muito tempo negando o que todo mundo já sabe, que a gente é corno. O chifrudo é quase sempre um iludido, ludibriado, crente. É traído em suas convicções, em suas paixões, em sua lealdade. Tenho pena do cornudo. Já fui uma. Quem nunca? Quem nunca ficou cego pela fantasia do amor, inebriado pelas promessas de felicidade, um tanto emburrecido em prol de relação fracassada?

Ahhh, os cornos. Coitados deles, coitados de nós.

Vimos nos últimos dias que o Brasil é um país de cornos. O pior tipo de chifrudo, aquele que é usado, enganado, passado para trás, descobre a traição, vê as provas, uma, duas, três vezes e continua em negação. Diz ele que todo mundo é cornudo, que a vida é assim, que ele foi chifrado menos vezes do que os outros, que foi corneado para tirar os pobres da miséria, que aceita todos os defeitos morais do seu ídolo para não deixar o Brasil virar a Venezuela, que antes corno do que socialista, que prefere ser corno porque pelo menos agora os pobres podem andar de avião.

Com vocês o corno de político. Mas desses não dá para ter pena. Corno de político merece toda traição.

Brasília acabou. A política brasileira atual acabou. Cerca de 1/3 do nosso Congresso aparece na lista do “fim do mundo”. Ministros, governadores, prefeitos. Todos lá na delação de uma única empresa. Tem gente se gabando que esse ou aquele político não são citados. Ora, não são citados porque eram inexpressivos. Não são citados nesse escândalo. É ingenuidade acreditar que todas as estatais federais e estaduais não estejam sujas também. Mas tem gente que acredita. Como eu disse, bando de cornos.

Emílio Odebrecht diz que o Brasil funciona assim há 30 anos. Ou seja, ele diz que é prática na gestão de todos os presidentes do Brasil democrático. Podemos considerar que a corrupção é também democrática, passou de um presidente para outro. Contemplou governadores, prefeitos, políticos do legislativo de todas as esferas.

Não sobra um.

O que todos os brasileiros deveriam fazer? Deixar essa gente, os políticos, abandonada, sem respaldo, sem apoio, com medo de sair nas ruas. Engolir o orgulho, enxugar as lágrimas de decepção, assumir o chifre, abraçar os “inimigos”, encher a ruas de gente e pedir a cabeça do presidente e do Congresso inteiro.

O que as pessoas fazem desde anteontem? Saem em defesa de políticos. Continuam se matando nas redes sociais. Discutem quem é mais ou menos corrupto. Tem corno #lula2018, corno #bolsomito2018, corno #dilmãe, corno #voltaFHC. Acredite, tem corno na página de Paulo Maluf defendendo sua honra. Só não vi, por enquanto, corno do Picolé de Chuchu, porque a pessoa é muito sem carisma mesmo.

Fala-se na articulação de um pacto entre Temer, Lula e FHC pela “sobrevivência” dessa classe política podre atingida pela Lava Jato, incluindo os três. Enquanto isso, nós, o bando de chifrudos, continua como numa torcida histérica ajudando a salvar um monte de bandido e a acabar de afundar o que restou do Brasil.

Atrás de um corno manso há sempre um político feliz. E rico. Estamos de parabéns.


%d blogueiros gostam disto: