Anúncios

Archive for 2 de março de 2017

Saiba as razões que levaram a Odebrecht a conceder “agrados” ao ex-diretor de finanças do Corinthians

março 2, 2017

andres e raul

Publicamos, ontem, indícios de que o ex-diretor de finanças do Corinthians, Raul Corrêa da Silva, teria recebido “agrados” da Odebrecht, construtora do estádio de Itaquera, tudo indica, dissimuladas em dois contratos de prestações de serviços com empresas a ela coligadas:

https://blogdopaulinho.com.br/2017/03/01/r-5-milhoes-ex-diretor-de-financas-do-corinthians-teria-recebido-agrados-da-odebrecht/

O objetivo seria obter a anuência do dirigente em aditivos que elevaram o preço da Arena, iniciado em R$ 330 milhões, para exorbitantes R$ 1,2 bilhão (sem contar as várias correções).

Mas por qual motivo, após ter garantido o apoio do deputado federal Andres Sanches, à custa também de “agrados”, que, segundo a Policial Federal foram intermediados pelo vice-presidente André Negão (que, por razões óbvias, deve ter retirado seu percentual), haveria a necessidade de “felicitar” Raul Corrêa, em tese, subalterno dos ex-presidentes (foi dirigente também na gestão Mario Gobbi) ?

O art. 110 do Estatuto do Corinthians, em seu Item nº 27, responde bem a questão:

Ar.t 110 – São atribuições do Presidente da Diretoria:

27 – assinar, em conjunto com o Diretor de Finanças, títulos ou papéis de créditos, contratos e documentos financeiros;

Ou seja, sem a assinatura de Raul Corrêa da Silva, não existiria contrato de estadio, contrato de financiamento com a Caixa, formação de Fundo, absolutamente nada.

Por que o Diretor de Finanças (e também os outros signatários), levando-se em consideração tratar-se de um auditor, presidente da BDO/RCS, por consequência, nada leigo neste tipo de assunto, aceitaria colocar em risco sua credibilidade, provavelmente sabendo (é pouco crível que não soubesse) que Andres Sanches recebia seus “agrados”, e que a falta de sua assinatura inviabilizaria os negócios ?

Em confirmados, R$ 5 milhões (valores que teriam sido pagos a Raul Corrêa da Silva/BDO, supostamente, à título de serviços de auditoria), num contrato de R$ 1,2 bilhão, seriam uma pechincha para a Odebrecht.

Anúncios

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

março 2, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Por Fora do Campo

400 mil pessoas assistiram, ao vivo, histórico Atletiba pelo Youtube

março 2, 2017

atletiba

O Atlético/PR venceu ao Coritiba, ontem, por dois a zero, em partida que entrou para a história por conta do sucesso da transmissão, em canais oficiais dos clubes, pelo Youtube.

Ao menos 400 mil pessoas assistiram (ao vivo), configurando quase 7 pontos de audiência.

Há, porém, outra conta, de aproximadamente 3,7 milhões de visualizações posteriores ao evento.

Levando-se em consideração a falta de traquejo de muitos brasileiros, ainda, para acesso aos meios mais modernos de comunicação, evidencia-se um resultado notável, além de um horizonte, muito amplo, a ser trabalhado.

Hoje, todos os televisores fabricados no Brasil trazem consigo o aplicativo para o telespectador assistir o youtube direto na telona, o que elevará o serviço (que ja possui tecnologia para transmitir em 4k – melhor imagem) à igualdade de condições com as redes mais tradicionais.

A trova de aparelhos antigos pelos mais novos ocorrerá, inevitavelmente, nos anos que estão por vir.

As TVs (abertas e fechadas) precisam se reciclar, entender a mudança, diminuir a distância, gigantesca, entre o que lucram e o que é distribuído aos clubes, sob risco de perder um dos poucos produtos que, de fato, fidelizam seus telespectadores.

Palmeiras fiscaliza se WTORRE cumpriu exigência do RIV da Prefeitura

março 2, 2017

arena palestra

Em 2010, Relatório de Impacto de Vizinhança (RIV) foi submetido pela Prefeitura à WTORRE, para que esta adequasse as obras da Arena Palestra às exigência propostas no documento.

Passados alguns anos, novos ajustes foram sendo propostos, e algumas reclamações efetuadas.

Para evitar riscos ao clube, o Palmeiras solicitou à Prefeitura cópia do Relatório Técnico nº 02/DECONT-2/GTAIA/2017, no intuíto de verificar se ainda existem pendências a serem honradas pela construtora.

Desde hoje o documento está disponibilizado, com prazo de 30 dias para retirada pelo clube.

Em existindo problemas, a WTorre será instada a resolvê-los, sob pena do bom relacionamento com o atual presidente, Maurício Galliote, espécie de fantoche de quem realmente dá as cartas, o “capo” Mustafá Contursi, azedar.

Ex-treinador da Seleção Feminina perde ação na Justiça contra ex-jogadora

março 2, 2017

kleiton-barbosa

Em 2014, o treinador Kleiton Barbosa, ex-Seleção Brasileira e Santos Futebol Clube, ajuizou ação contra a ex-jogadora Juliana Cabral, medalha de Prata nas Olimpíadas de Atenas, por conta de comentários que julgou ofensivos, no blog “Diário da Bola”, de sua responsabilidade.

Disse que perdeu seus empregos e também o prestígio na profissão pelas críticas da agora comentarista.

Juliana respondeu dizendo que limitou-se apenas a julgar inadequado o acúmulo de funções de Kleiton, que treinava, concomitantemente, Santos e Seleção Brasileira.

A Justiça lhe deu razão.

O processo foi encerrado e o treinador arcará com as custas judiciais.

Em vez de vetar Bolsonaro, o ideal é ouvi-lo e derrotar seu discurso

março 2, 2017

bolsonaro nazista

Da FOLHA

Por CLÓVIS ROSSI

Jair Bolsonaro é uma das figuras mais lamentáveis de um Congresso que não chega a ser exemplar.

Ainda assim, é um erro —e erro grave— A Hebraica, o clube que reúne a comunidade judaica, tê-lo “desconvidado” de uma palestra, depois da reação de uma parcela da comunidade.

Minha opinião sempre foi a de que não se deve ter medo da palavra. O que, sim, se deve temer é a possibilidade de que essa palavra, sempre que deletéria como me parece ser a de Bolsonaro, ganhe adesões em massa.

Mas o remédio, se é que há remédio para isso, não é silenciar quem quer que seja. É contrapor a um ideário do qual se discorda um conjunto de ideias capazes de seduzir um número maior de pessoas.

Alguém acha que Donald Trump teria sido derrotado se tivesse sido proibido de fazer comícios, participar de debates, dar entrevistas ou tudo o que caracteriza uma campanha eleitoral?

A prova em contrário é o fato de que seus partidários continuam fidelíssimos mesmo depois de formidável barragem de críticas (e fatos negativos) disparada pela maioria dos meios de comunicação.

E continua fiel porque Trump falou —e continua falando— às emoções dessa gente, com mentiras ou com “fatos alternativos”, um novo rótulo para a velha mentira, e com algumas verdades.

Bolsonaro também está preenchendo um espaço deixado vazio pela desmoralização de uma fatia substancial do mundo político. É clássico: no vazio político, sobe sempre a tentação autoritária, de que o deputado é uma encarnação desabrida.

No mundo inteiro, está havendo um fenômeno similar: o descrédito dos políticos convencionais é combustível para a ascensão dos Trump da vida e de outros representantes do autoritarismo.

A vantagem da Europa sobre o Brasil é que são raros os casos em que a extrema direita chega de fato ao poder. Ameaça e ameaça nas pesquisas prévias, mas, na hora da decisão, prevalece o sentido comum. Direita civilizada e esquerda idem se unem e afastam o perigo.

É razoável supor que o tremendo estrago causado pelo extremismo no século passado tenha criado um contraveneno de longa duração.

No Brasil, até agora, os nostálgicos do regime militar nem sequer haviam conseguido ter uma representação eleitoral. Só agora, 32 anos depois do fim da ditadura, é que aparece um Bolsonaro com uma assustadora intenção de votos nas pesquisas.

Não será, no entanto, silenciando-o que se inoculará um antídoto. O caso da comunidade judaica é eloquente: nem o fato de um judeu (Vladimir Herzog) ter sido símbolo da violência ditatorial, além de outros muitos membros desse mesmo grupo, impediu que uma fatia importante (mil pessoas) pedisse a presença de Bolsonaro em A Hebraica.

É verdade que quase três vezes mais (2.700 exatamente) se opuseram, mas era preferível que esse pessoal tivesse comparecido à palestra cancelada e desafiado o deputado ao vivo.

Minha experiência de três debates com a comunidade é a de que ela tem gente em quantidade e qualidade suficiente para se contrapor a uma voz homofóbica e autoritária.


%d blogueiros gostam disto: