Anúncios

Archive for 9 fevereiro, 2017

“Bolsonaros” com medo da Papuda

fevereiro 9, 2017

bolsonaro

(mensagens trocadas por Jair Bolsonaro com seu filho limítrofe, Eduardo, por wathsapp, em 02/02/2017)

Jair Bolsonaro: “Papel de filho da puta que você está fazendo comigo”

Jair Bolsonaro: “Tens moral para falar do Renan? Irresponsável” (Jair Bolsonaro tem um filho chamado Renan)

Jair Bolsonaro: “Mais ainda, compre merdas por ai. Não vou te visitar na Papuda”

Jair Bolsonaro: “Se a imprensa te descobrir ai, e o que está fazendo, vão comer seu fígado e o meu. Retorne imediatamente”.

Eduardo Bolsonaro: “Quer me dar esporro tudo bem. Vacilo foi meu. Achei que a eleição só fosse semana que vem. Me comparar com o merda do seu filho, calma lá”.

 

Anúncios

Jogar culpa da incompetência no jogador demonstra nível da direção de futebol do Corinthians

fevereiro 9, 2017

flavio-adauto-2

Poucas horas antes da partida contra a Caldense, equipe da quarta divisão do campeonato brasileiro que o Corinthians suou para vencer por um a zero, pela Copa do Brasil, o clube se deu conta de que Moisés, um dos atletas inscritos para o jogo, estava suspenso.

Tivesse ido a campo a penalização seria, no mínimo, eliminação, gerando prejuízos financeiros e de imagem incalculáveis.

Em vez de admitir a culpa pelo grave equívoco de ter disponibilizado ao treinador um jogador sem condições de atuar, que, mesmo afastado posteriormente gerou perda, por exemplo, da preparação da equipe que treinou com ele na titularidade, o diretor de Futebol, Flavio Adauto, pequeno, declarou:

“(…) o jogador deveria ter avisado”.

Um absurdo.

Era de competência dos dirigentes, assim que efetivado o retorno de Moises junto ao Bahia, checar toda a documentação e, principalmente, com TJD ou STJD, os impedimentos.

Errou o departamento jurídico e também o de futebol, que deveria disponibilizar à Comissão Técnica planilha atualizada de punições.

O caso só foi descoberto porque, em aparente favorecimento, gente da CBF entrou em contato com o clube, que imediatamente avisou o gerente Alessandro, com tempo hábil de impedir a bobagem.

Culpar o jogador, que tem como função entrar no gramado e praticar futebol, e, muito provavelmente, sequer teria ciência dos desdobramentos para o qual advogados do clube deveriam estar preparados à interpretar, é absoluta covardia de dirigentes incompatíveis com a grandeza do Corinthians.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

fevereiro 9, 2017

banner-radio-player

Blog do Paulinho

(por problemas técnicos, que inviabilizaram a gravação, o podcast do Blog do Paulinho não será disponibilizado no dia de hoje – amanhã retornaremos ao procedimento habitual)

Andres Sanches é indiciado no STF por crimes fiscais em empresas de “fachada”

fevereiro 9, 2017

Andres laranja

Na última segunda-feira (06), o deputado federal Andres Sanches (PT) foi indiciado, no STF,  por “crimes contra a ordem tributária”, cometidos em conjunto com seus familiares e a contadora do grupo.

O ex-presidente do Corinthians, segundo arrasador relatório da Receita Federal (juntado à ação), teria utilizado-se de “laranjas” para aplicar golpes na praça e também em instituições bancárias.

As investigações são oriundas do MPF, a partir do Inquérito nº 4357.

Trata-se do sexto indiciamento criminal de Andres Sanches (apenas no STF), que também é investigado, no âmbito da Operação Lava-Jato por suspeita de ter recebido propina da Odebrecht durante as obras do estádio em Itaquera.

O processo foi distribuído para o Ministro Celso de Mello.

andres-stf-1

andres-stf-2

CONFIRA ABAIXO RELATÓRIO DA RECEITA FEDERAL, PUBLICADO EM 29/08/2014 PELO BLOG DO PAULINHO, DETALHANDO OS CRIMES PELO QUAL ANDRES SANCHES ESTÁ SENDO ACUSADO:

Íntegra de Relatório da Receita Federal, que trata Andres Sanches como criminoso, solicitado por Rodrigo Janot

Andres laranja

A Procuradoria Geral da República, por decisão do Procurador Rodrigo Janot, acatou as denúncias de crimes diversos cometidos pelo Deputado Federal Andres Sanches (PT), durante a campanha eleitoral de 2014. efetuadas pelo associado do Corinthians, Rolando Wohlers, o Ciborg,

Em despacho, a PGR solicita, entre diversos documentos:

“Que se oficie à Receita Federal para que se informe sobre a existência de Procedimento Fiscal em relação ao investigado (Andres Sanches) e suas empresas, e em caso positivo, qual o estágio atual do referido procedimento”.

Janot, em verdade, já possui em mãos boa parte da documentação (anexada à denúncia), que deve ser oficializada com o envio pela Receita, e, quiça, ampliada com casos ainda desconhecidos da PGR.

Um dos relatórios trata Andres Sanches, sem meias palavras, como criminoso, e foi apresentado, na integra, pelo Blog do Paulinho, em 30 de agosto de 2014.

Receita Federal diz que Andres Sanches criou empresa de “fachada” para fraudar fisco e cometer crimes

andres laranja

(…) depara-se com fatos que, em tese, caracterizam intuito da sonegação e do conluio, ensejando a aplicação de multa de 150%.”

Publicamos, ontem, processo instaurado por duas ex-funcionárias de Andres Sanches que acusam o ex-presidente do Corinthians, e seus parentes, de utiliza-las como ‘laranjas” em empresa de fachada para aplicar golpes e cometer diversos crimes.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/08/29/andres-sanches-e-acusado-de-utilizar-laranjas-para-cometer-crimes-golpes-teriam-movimentado-r-30-milhoes/

No mesmo processo foi inserida uma investigação da Receita Federal, até então ocultada da opinião pública, que comprova as afirmações das processantes.

O relatório final é arrasador.

Nele é constatado que Sanches era, de fato, o verdadeiro dono da ORION EMBALAGENS, empresa que abriu em nome de funcionárias.

A Receita descobriu a falcatrua porque o corinthiano, acostumado com a impunidade, deu bobeira, e passou a tocar o negócio por procuração, inclusive inserindo-a em instituições bancárias, que, obrigadas a abrir os sigilos, deduraram o dirigente.

Além disso, a diferença entre o valor de faturamento declarado e o que realmente passou pelos bancos ultrapassa R$ 30 milhões, em ação que a Receita tratou como dolosa, com claro intuito de sonegar, multando os sócios ocultos, entre eles Andres Sanches, em 150% da tarifação incidente, quase R$ 13 milhões.

Chamou a atenção da Receita, também, o grande número de empresas no nome de Sanches e seus parentes, todas do mesmo ramo, abertas e encerradas em curto espaço de tempo.

A pesquisa foi realizada porque a defesa de Andres teve a cara de pau de dizer que a “ajuda” a ORION não rendeu remuneração a nenhum dos detentores de procuração.

Muito mais dos que as acusações das ex-funcionárias, o documento oficial de uma investigação da Receita Federal trata Andres Sanches como “golpista”, demonstrando o verdadeiro perfil de quem se vendeu no Corinthians com o slogan “Renovação e Transparência”.

É bem mais adequado o novo mantra de Andres Sanches, utilizado na campanha para Deputado Federal, pelo PT, “Coragem e Ousadia”.

Há de se ter muita para realizar tantos atos desabonadores.

Leia abaixo os principais trechos dos documentos da investigação da RECEITA FEDERAL que culminou na comprovação de que Sanches utilizou-se de “laranja” na empresa ORION EMBALAGENS.

Ao final, basta clicar no link disponibilizado para ter acesso à íntegra do inquérito.

TERMO DE VERIFICAÇÃO FISCAL

receita

Trata-se de ação fiscal levada a efeito perante a contribuinte ORION EMBALAGENS LTDA, com o propósito de verificar o cumprimento das obrigações tributárias relativas a IRPJ no ano de 2005 conforme determinação contida no Mandado de Procedimento Fiscal nº 0812400.2008.00319, expedido em 28/03/2008.

Da apreciação do DIPJ-2006, relativo ao ano calendário de 2005, foi verificado que a ORION declarou o valor de R$ 1.748.469,00 como faturamento anual.

Ao examinar as informações prestadas trimestralmente pelas instituições financeiras à Receita Federal acerca da apuração da CPMF, foi constatada grande incompatibilidade entre a Receita anual auferida e a movimentação bancária, que importou em mais de R$ 30 milhões.

receita 1

(…) em diligência ao endereço onde estava instalado o estabelecimento, foi constatado que em galpão vizinho encontra-se o estabelecimento da empresa SOL EMBALAGENS PLÁSTICAS LTDA>, que também atua no mesmo ramo da ORION.

Constava no Termo de Início de Fiscalização a exigência para que fossem apresentados livros contábeis e fiscais, contrato social e extratos bancários referentes ao ano calendário de 2005.

Foi apresentada resposta, firmada pela procuradora, a contadora ITAIRA PASOTTI, afirmando não haver mais os documentos exigidos na fiscalização.

Foram emitidas RMFs para os bancos Itaú, Safra, Banco do Brasil, Bradesco, Unibanco e J. Safra, para o fornecimento dos extratos bancários, da ficha cadastral, do cartão de assinaturas e de instrumentos de procuração para terceiros movimentarem a conta-corrente.

Da análise da ficha cadastral e dos instrumentos de procuração, restou constatado que a ORION outorgou procuração para as pessoas JOSE SANCHES OLLER, sua irmã ISABEL SANCHES OLLER, e ANDRES NAVARRO SANCHEZ, sendo o primeiro, sócio, e a segunda, empregada da SOL EMBALAGENS PLÁSTICAS.

Da análise dos cheques obtidos destes bancos restou constatado que a emitente dos cheques da ORION era a procuradora ISABEL SANCHES OLLER.

Em setembro de 2008, foram emitidos Termos de Solicitação de Comparecimento  para as duas sócias (Eliane e Nilda), a contadora (Itaiara Pasotti) e os três procuradores (JOSE SANCHES OLLER, ISABEL SANCHES OLLER e ANDRES NAVARRO SANCHEZ) a fim de que prestassem esclarecimentos sobre operações da ORION.

Somente compareceu a esta Delegacia da Receita Federal do Brasil em JUNDIAÍ a contadora ITAIARA PASOTTI (…).

Afirma (a contadora) que aos procuradores (ANDRES, JOSÉ e ISABEL) “não houve nenhuma retribuição financeira pela ajuda prestada a ORION”.

Indagada sobre qual o interesse dos três procuradores, tendo em vista não haver retribuição financeira, afirma “que a ORION era cliente da empresa SOL”, do qual os procuradores eram sócios.

APURAÇÃO DAS RECEITAS OMITIDAS

Esclarece-se que, com base no Art. 42 da Lei nº 9.430 de 1996, pela falta de origem dos depósitos bancários, estes foram considerados como Receita Omitida.

Para apuração dos valores a serem tributados na presente autuação, são subtraídos destes valores os oferecidos à tributação pela ORION com base no lucro presumido, e tributados na presente fiscalização com base no lucro arbitrado:

receita 2

Do demonstrativo acima, verifica-se que somente 4% do faturamento apurado foi submetido a tributação.

AGRAVAMENTO DA MULTA

Diante da conduta dos administradores, ao oferecer à tributação receita tida como irrisória face ao seu faturamento apurado e à sua movimentação financeira, bem como proceder à destruição da documentação considerada indispensável para apreciação do FISCO, depara-se com fatos que, em tese, caracterizam intuito da sonegação e do conluio, ensejando a aplicação de multa de 150%.

Em seu depoimento, a contadora ITAIARA PASOTTI afirmou que os procuradores JOSE SANCHES OLLER e ANDRES NAVARRO SANCHEZ não receberam  retribuição financeira pela ajuda prestada a ORION.

Em consulta aos sistemas informatizados da Receita Federal, constata-se que estes procuradores figuram como responsáveis perante o Ministério da Fazenda por diversas empresas do ramo de embalagens, MUITAS DELAS JÁ ENCERRADAS. conforme quadro a seguir:

receita 3

receita 4

Deve-se mencionar também que, conforme documentação encaminhada pelo UNIBANCO em atendimento à RMF, consta a informação de que a ORION pertence ao grupo econômico SOL EMBALAGENS.

Deste conjunto de evidências, infere-se que os sócios de fato da ORION eram os três procuradores, que decidiram constituir empresa, de baixíssimo capital social, com curto espaço de tempo em atividade, em nome de uma funcionária, e tributar apenas módica fração de seu faturamento, em desfavor do FISCO.

Pelo acima exposto, resta caracterizada a sujeição passiva solidária, sendo considerados como sujeitos passivos solidários as pessoas de NILDA MARIA DA CUNHA, ELIANE SOUZA CUNHA, ISABEL SANCHES OLLER, ANDRES NAVARRO SANCHEZ e JOSE SANCHES OLLER.

CONCLUSÔES

receita 5

orion andres 2

receita 6

receita 7

receita 8

receita 9

CLIQUE NO LINK ABAIXO E TENHA ACESSO À ÍNTEGRA DA INVESTIGAÇÃO DA RECEITA FEDERAL SOBRE O EX-PRESIDENTE DO CORINTHIANS, ANDRES NAVARRO SANCHES

Receita Federal vs. Andres Sanches

Santos depositou, em juízo, R$ 9,1 milhão da venda de Gabigol para pagar comissão a empresário

fevereiro 9, 2017

gabigol

Em 31 de maio de 2016, publicamos que o agente de jogadores Cândido Padin Neto comprovou, na Justiça, possuir contrato de gestão de carreira com Gabigol, desde 2004 (garantindo-lhe 10% sobre os recebíveis do atleta), mas teria sido passado para trás na recente negociação do atleta, que saiu do Santos para a Inter de Milão por R$ 91 milhões.

Mais um rolo em que o nome do empresário Wagner Ribeiro está envolvido.

À época, a Justiça determinou que o Peixe fizesse exposição de todos os documentos relativos à transferência.

Diante dos fatos e comprovações, nova ordem judicial obrigou o Santos a depositar 10% do valor da transação em juízo (R$ 9,1 milhões) até que o mérito da ação seja devidamente julgado.

Foi o que aconteceu.

O clube tentou, recentemente, desvencilhar-se da ação, alegando que a briga deveria existir tão somente entre o empresário e o jogador, mas o pedido foi negado, com o juíz dizendo que os recursos para pagamento das partes era proveniente do Santos, que após receber da Inter seria responsável por direcionar o dinheiro.

O Campeão Impossível

fevereiro 9, 2017

maradona

Assisti, ontem, o ótimo documentário “O Campeão Impossível”, que retrata os bastidores da conquista, pela Argentina, da Copa do Mundo de 1986, em desempenho notável de Diego Maradona.

O filme está disponível para quem tem acesso ao Netflix.

Duas declarações de grandes jogadores da época chamaram a atenção.

Disse Karl-Heinz Rummenigge, o ídolo alemão, derrotado na final pelos argentinos:

“Maradona jogou na Copa de 1986 mais do que Pelé em todos os Mundiais que disputou”

Depois, o inglês Gary Lineker, que jogou as quartas de finais em que Diego marcou, talvez, o mais belo gol da história dos mundiais:

“Tive vontade de aplaudir (o gol de Maradona) dentro de campo, mas por razões óbvias me segurei”

Décadas depois, era nítida a emoção de todos ao narrar os acontecimentos, demonstrando o quão poético é o futebol na cabeça dos que o tratam com respeito merecido.

Os críticos à Copa do Mundo e à Olimpíada no Brasil acertaram no alvo

fevereiro 9, 2017

palhaço triste melancolia

(trecho da coluna de JUCA KFOURI, na FOLHA)

Na era do tucanato, os críticos eram chamados de “fracassomaníacos”, neologismo da lavra de FHC.

Na era do petismo adotou-se a criação de Nelson Rodrigues e os críticos padeceriam do famoso “complexo de vira-latas”.

Lula não chegou a inventar uma palavra, limitou-se a falar dos que têm “desejo de fracasso”, mas Aldo Rebelo, o polivalente ministro do PCdoB, hoje sumido provavelmente para não ser cobrado, gostava de citar Rodrigues para responder a quem previa exatamente o que está acontecendo com os escandalosos legados da Copa do Mundo e da Olimpíada no Brasil.

Não fosse o fato de o povo parecer outra vez anestesiado -em baixo calão, de saco cheio-, ondas de indignação varreriam o país com o que se sabe a cada dia do estado dos equipamentos dos dois megaeventos e do abandono completo do esporte, a atividade que seria premiada pós-Olimpíada do Brasil poliesportivo.

Nada mais indigna ninguém, talvez também por constrangimento de quem foi às ruas para protestar contra um governo que nomeou Dias Toffoli para o STF e vê o que o sucedeu nomear Alexandre de Moraes.

Ou não dá vergonha ter batido panelas contra a tentativa de um governo nomear Lula ministro e ver o episódio se repetir com o outro ao dar foro privilegiado a Moreira Franco?

Parece que aveludaram as panelas.

Os críticos acertaram no alvo.

Em lista de Wathsapp, associados da ABEX utilizam “Blog do Paulinho” para avisar sobre agente de jogadores com “três nomes”

fevereiro 9, 2017

genival-3

No início da semana, publicamos matéria dando conta de que um agente de jogadores estaria utilizando-se de três nomes diferentes (Genival Santos ou Denival dos Santos Bispo ou Genivaldo Santos) para aliciar, indevidamente, atletas no Nordeste brasileiro.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/02/07/empresario-de-jogadores-com-tres-nomes-tem-aliciado-jogadores-no-nordeste/

Ligados no “Blog do Paulinho”, associados da ABEX (Associação Brasileira dos Executivos do Futebol) inseriram a postagem em lista de wathsapp, com o aviso:

“Tem também um vagabundo por aí (Bezerra, “Zulu”… cada hora usa um nome!), que fica tentando dar golpe dizendo que tem uns meninos de fora para trazer pra campeonato de futebol no Brasil. Fiquem atentos!”

abex


%d blogueiros gostam disto: