Jornalista e professor de Garça/SP perde emprego e é perseguido por denunciar corrupção local

Censura não !

Por PROF. MARCO ANTONIO DIAS DE MORAIS

Caro sr. Paulinho!

Nascido e sempre residindo em Garça, cidade localizada a 409 kms da capital de São Paulo, onde nasceram Valdir Peres e o lateral-esquerdo Roberto Carlos, funcionário público municipal estatutário e atuante no jornal Comarca de Garça, publicação fundada há 79 anos, desde 1989, como responsável pela editoria de esportes, venho lhe procurar para uma orientação.

Também tenho um blog, conhecido como o Blog do Marcão, voltado para o esporte local, com média de 30 mil acessos mensais. Porém, como `cometi o pecado´ de começar a mostrar as mazelas do esporte garcense, a partir da entrada de um vereador como titular da pasta, para que fosse dado lugar a suplente, próximo do atual prefeito, na Câmara Municipal, comecei a sofrer uma perseguição abominável.

Primeiro, fui `tirado´ do esporte garcense, após 20 anos de dedicação ao basquetebol garcense, inclusive se tornando campeão sul-americano infanto juvenil masculino em 2007, além de outras dezenas de títulos que não vem ao caso. Em todos, fui o treinador.

`Mandado´ a uma escola da rede pública municipal, passei a atuar no ensino fundamental. Incomodados, barbaramente, com as minhas postagens no blog, feitos pelo `jornalista´ e não pelo `professor´, reconhecidamente cumpridor de suas obrigações, sem nenhum ato desabonador em sua jornada de mais de 15 anos na Prefeitura, situação testemunhada e relatada por direção e coordenação, fui vítima da abertura de um Processo Administrativo Disciplinar, que culminou com a minha surreal demissão, mesmo sendo estatutário, do serviço público. As alegações oficiais? “Incontinência Pública” e “Atitude Escandalosa”. Um caso único na história do funcionalismo público municipal de Garça, cidade que tem 85 anos de existência. Liberdade de Expressão passou longe. Declaração Universal dos diretos Humanos? Que nada, o que vale mesmo é o Estatuto do Servidor Municipal, pasme, de 1991, após a Constituição Federal de 1988, que ratificou o sagrado direito da liberdade de expressão. Em Garça, o tal jurássico Estatuto, vale mais que a Constituição do país ou a Declaração Universal. Enfim, fui punido pelo que escrevo como `jornalista´, mesmo não tendo nenhum processo aberto contra a minha pessoa, tamanha a exatidão de minhas informações, todas com provas irrefutáveis.

Uma perseguição descomunal, que começou com a formação de tal comissão processante instalada pelo chefe do Executivo, com três funcionários comissionados como membros. Uma aberração. Por isso lhe procuro, para que, se possível, me passe alguma informação para entrar em contato com Associação de Jornalistas ou entidade similar, para que eu consiga propagar essa atrocidade. Seria muito importante para que os mais de 40 mil habitantes de nossa cidade, fiquem sabendo do que foi ocorrido. Além de minha defesa, que está sendo buscada através da Justiça.

Sei do vosso labor diário e do tempo reduzido para poder acompanhar estas mal escritas linhas. Vossa linha combativa sempre me chamou a atenção a ponto de sempre estar citando o vosso blog e creditando algumas informações em minha coluna bissemanal, chamada `Bate Pronto´, veiculada às terças e sextas. Por isso, solicito vosso auxílio, para tais informações.

De antemão agradecendo a atenção dispensada,

Prof. Marco Antonio Dias de Morais – `Marcão do Basquete´

Garça/SP –

Link sobre desabafo sobre o caso feito em meu humilde blog:

http://blogdomarcaogarca.blogspot.com.br/2014/08/voce-ja-ouviu-falar-em-justicamento.html

NOTA DO BLOG: o Prefeito de Garça é JOSÉ ALCIDES FANECO (PSDB):

Faneco

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.