Andres Sanches manobra politicamente para não ser demitido da CBF

É fato que o atual diretor de Seleções da CBF, Andres Sanches, não foi demitido ainda de seu cargo, desafeto que é do atual presidente da entidade, José Maria Marin, por questão única e exclusivamente política.

Ex-Governador de São Paulo, discípulo de Maluf,  Marin já tem o fígado treinado para esse tipo de situação.

Porém, gente ligada a Marin garante que não é apenas o desejo de que o presidente Lula lhe aproxime de Dilma Rousseff que possibilita a sobrevida ao corinthiano na entidade.

Andres teria sinalizado, com o apoio de alguns, uma espécie de afrontamento do Corinthians com a CBF, com possível criação de nova liga.

Teríamos, então, instaurada uma guerra de interesses, em que não se pode adivinhar o lado de ninguém, tão descompromissados que são nossos dirigentes com a dignidade, porém ávidos pelas vantagens.

Provavelmente até não daria em nada, mas geraria desgaste desnecessário, segundo avaliação da cúpula da CBF, a menos de dois anos da Copa do Mundo.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.