Caso Lucas: Andres Sanches e Mano Menezes teriam pedido R$ 1 milhão para Wagner Ribeiro

Bastou o término das Olimpíadas para que verdades nem tão ocultas assim começassem a surgir, nos bastidores, sobre a movimentação de empresários na Seleção Brasileira.

E as informações são as mais escabrosas possíveis.

Para facilitar a negociação de Oscar, realizada dentro do hotel em que a equipe estava hospedada, Kia Joorabchian, por intermédio de Giuliano Bertolucci, teria acertado pagar ao treinador Mano Menezes e a seu sócio, Andres Sanches, R$ 750 mil.

Dinheiro este enviado, segundo informações, para a conta do empresário Carlos Leite, no banco Itaú.

Com Lucas, porém, o negócio não foi assim tão fácil.

Sanches e Mano teriam exigido R$ 1 milhão do empresário Wagner Ribeiro, quase 10% de sua comissão no negócio, para permitir que os mesmos procedimentos adotados no caso Oscar fossem facilitados.

O empresário tentou negociar, baixar o valor para R$ 200 mil, mas não houve acordo.

Razão pela qual, “indignados”, os “parceiros” desde a época de Corinthians, não apenas teriam dificultado a operação, como deram um chá de banco no atleta durante o torneio olímpico.

Prejudicando não apenas as partes citadas, mas também a própria Seleção Brasileira e o São Paulo Futebol Clube.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.