Sem “Taxinha”, sem negócio. Era o lema do Corinthians de Andres Sanches

A matéria, veiculada no Blog do Perrone, indicando que agentes do jogador Seedorf, hoje no Botafogo, somente não fecharam negocio com o Corinthians porque Andres Sanches, presidente à época, obrigou-os a negociar com empresário indicado pelo próprio, demonstra bem como funcionam as coisas no Parque São Jorge.

Na verdade, tratava-se de um preposto do próprio dirigente, que, por vezes, prefere não aparecer.

São vários os relatos de agentes de futebol indicando que Sanches participa, direta ou indiretamente, de todas as negociações de atletas do Corinthians.

Em todas, recebe comissão, razão pela qual é tratado nos bastidores pela alcunha de “Taxinha”.

O fato ainda do empresário do atleta não ter aceitado negociar com o “indicado” pelo ex-presidente e, pior, o negócio não ter evoluído por este motivo, dá a tônica de que no momento de escolher entre o que é melhor para o Corinthians ou para seu próprio bolso, Andres Sanches sempre preferiu a segunda opção.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.