Advertisements

Faleceu Carbone, um craque corinthiano

Carbone, um dos maiores ídolos da história corinthiana faleceu ontem, vítima de infarto.

Ele formou o célebre ataque alvinegro do Campeonato de 1951, que em 28 partidas assinalou incríveis 103 gols.

Venceu também o famoso campeonato do IV Centenário em 1954.

O blog é solidário a seus familiares e amigos.

Advertisements

Facebook Comments

16 comentários em “Faleceu Carbone, um craque corinthiano”

  1. Pêsames à família…
    Parece que ele foi tio do José Luís Carbone, atual gerente do Guarani, ex-jogador do Inter de Porto Alegre e do Botafogo do Rio, e ex-técnico vice-campeão paulista de 1986 pelo Palmeiras, confere???

  2. este senhor, recentemente tentou falar com o presidente do clube, onde foi impedido por André negão e seus cupinchas, de subir na presidência, dizendo que não o conhecia , que jogador que ele conhecia era o acosta e o dentinho, mais uma vergonha desta diretória nefasta, não tendo respeito com um associado, um senhor de idade e um ex atleta que nenhum destes citados limparia sua chuteira, sentimentos para a família carbone

  3. Paulinho. Campeão da Taça do Mundo, disputada na Venezuela em 1953, fez gol no poderoso Barcelona da década de 50, grande jogador, merecia uma homenagem decente da diretoria…

  4. Carbone foi mais um dos alvinegros que teve pouco reconhecimento pelo clube e pelos torcedores, inclusive eu. Espero que descanse em paz, grande Carbone. As glórias do Corinthians não seriam as mesmas sem você no esquadrão.

  5. Mais triste do que seu falecimento é notar que quase nenhum destaque se deu ao fato pela crônica esportiva. Obviamente não o vi jogar. Tudo o que sei aprendi através de relatos de meu pai e lendo a história do Timão, mas com certeza o desaparecimento de Carbone merece muito mais destaque do que 99% dos assuntos que estão dominando a pauta dos jornalistas atualmente. A inversão de valores que vivemos parece não ter fim.

  6. Foi-se Carbone.

    Carbone protagonizou um dos periodos mais gloriosos da história corinthiana: a primeira metade dos anos 50, quando o esquadrão mosqueteiro se constituiu na maior equipe do futebol brasileiro.

    Aquele Corinthians ganhou tudo o que podia:

    – bicampeão paulista 1951-52 e Campeão do IV Centenário em 1954 (“um título que vale 100 anos”);
    – 1° campeão do Rio-São Paulo em 1950, e bicampeão em 1953-54;
    – campeão da Pequena Taça do Mundo, na Venezuela, em 1953 (jogando em turno e returno contra Barcelona, Roma e a seleção local, e vencendo as 6 partidas);
    – campeão do Torneio Internacional Charles Miller em 1955 (invicto, jogando contra Benfica, Penarol, Palmeiras, Flamengo e América-RJ).

    Carbone integrou a linha de ataque Cláudio, Luizinho, Baltazar, Carbone e Mário que, no campeonato paulista de 1951, ultrapassou a barreira dos 100 gols (103 gols em 28 partidas). Carbone foi o artilheiro do campeonato, com 30 gols.

    Obrigado, Carbone.

  7. gostaria de saber se este senhor Carbone que faleceu é o mesmo que por volta de 1962, salvou a vida de uma garota que foi atropelada em São Paulo, na Rua Siqueira Bueno, alguém pode me responder???

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: